MINHA HISTÓRIA CIRCENSE: ENCONTROS E DESENCONTROSMY CIRCUS HISTORYMI HISTORIA CIRCENSE: ENCUENTROS Y DESENCUENTROS

Desde minha infancia fui facinado pelos desafios do homem as leis físicas e naturais. Todas as proezas onde uma pessoa, realmente ou aparentemente, rompia com a leis da vida mortal me deixava extremamente excitado. Talvez, seja por isso que resolvi praticar Ginástica Artística por tantos anos e também me emocionava tanto os espetáculos circenses.

No entanto, minha vida nunca tinha sido alvo da cultura circense, qualidade que veio a mudar drasticamente a partir de 1999 com a ajuda de alguns amigo da UNICAMP, particularmente de Rafael Madureira e João Simão (Jonny).

Monociclos
Monociclos

Com estas pessoas comecei a praticar Perna de Pau e aos poucos fui me interessando pelo mundo do circo e ampliando minha quase inexistente cultura respeito a esta parte do mundo artístico. Paulatinamente deixei de ser público e pasei a ser protagonista, ou melhor, artísta.

Depois de ver muitos vídeos, ler bastante  e estudar um pouco, percebi que realmente poderia desempenhar algo relacionado com o mundo do circo e que, talvez, esta fosse uma alternativa ou outra oportunidade, de seguir com minha grande ilusão de vida: ser uma artísta, um acrobata. Sempre fui um sonhador e neste momento voltei a ser mais que nunca.  Devo salientar que foi a “acrobacia” que serviu de elo de ligação entre meus saberes da ginástica com os do circo.  Por certo, o Circo despertou em mim novamente o sentimento de desafio e aprendizagem que vivi por muito tempo na ginástica (e no esporte em geral).

Assim, igual que em outras oportunidades, comecei a dedicar-me muito, e graças a minha facilidade para realizar tarefas complexas com o corpo (acrobacias) aprendi rapidamente a andar e realizar alguns truques com a Perna de Pau, ações que logo combinei com minha base acrobática e que dava inicio a minha formação circense.

Neste momento de minha vida eu e os amigos já citados demos inicio ao grupo Echasse, nome que significa Perna de Pau em francês, que em poucos meses realizou várias apresentaçoes pelos interior de São Paulo (Brasil) e logo acompanhou o Grupo Ginástico Unicamp (GGU www.ggu.com.br) por uma turnê pela Argentina e Chile. No ano seguinte, tive que deixar o Echasse para viajar a Espanha para desenvolver minha pesquisa de doutorado.

Quando cheguei na Espanha conheci um grande malabarista (Xavier de Blas www.xdeblas.com) e aos poucos começamos a treinar juntos no INEFC Lleida (www.inefc.es). Não demorou muito e alguns meses depois eu e Xavi, que também havia deixado uma companhia de circo de Barcelona, nos apresentamos a um casting de uma companhia chamada La Cremallera Teatre que acabava de ser fundada en Arbeca (Lleida – Espanha) fruto da divisão de uma companhia anterior.

Deste modo, a partir de maio de 2000, trabalhei profissionalmente na La Cremallera Teatre e também para muitas outras companhias espanholas como free-lance com uma média de 60 espetáculos anuais, evidentemente sem deixar de desenvolver minhas atividades acadêmicas de pesquisa e ensino. Não posso deixar de mencionar que neste período conheci um número muito grande de artistas, de todas as especialidades circenses, com os quais pude aprender muitas coisas (malabares, mágica, mais acorbacia, etc.). Prefiro não citar nomes agora, pois ao esquecer de alguém poderia ser injusto, mas coloco isso como uma grande desafio para o futuro, pois sempre acreditei que devemos nomear, sempre que possível, nossos amigos, nossas referências. Tive ainda a oportunidade de trabalhar em dezenas de cidades espanholas, algumas em Portugal e na França, com destaque para um espetáculo no famoso Carnaval de Nice (França – 2005).

Máscara espetáculo Zaragatus - La Cremallera Teatre 2002
Máscara espetáculo Zaragatus – La Cremallera Teatre 2002

Paralelamente aos espetáculos, desde 2000 desenvolvi em parceira com outros pedagogos e estudiosos do circo, muitos cursos das mais distintas modalidades circenses, principalmente de malabares, perna de pau, rola-rola, tecido, acrobacias e segurança  em diferentes paises (Brasil, Perú, Chile, Colômbia, Portugal, Ski Lanka, Espanha, França, Argentina, Dinamarca) e para diferentes públicos (pedagogos, artístas, arte educadores e público em geral). Alguns dos documentos que foram preparados para estes cursos estão disponíveis na sessão publicações e podem ser baixados gratuitamente.

Uma de minhas principais aventuras como professor e pedagogo dos saberes circenses, particularmente em acrobacias, foi na Escola de Circo Rogeli Rivel (Escola de Circo de Barcelona) onde trabalhei nos cursos regulares e também nos intensivos de 2001 a 2005, ao lado de grandes mestres, como por exemplo o cubano Vicente Espinoza.

Escola Circo Rogelio Rivel - Barcelona - Espanha 2003
Escola Circo Rogelio Rivel – Barcelona – Espanha 2003

A partir de 2003 comecei a colaborar voluntariamente com a ONG Palhaços Sem Fronteiras, para quem realizei várias apresentações na Espanha e uma expedição no Sri Lanka com o suporte de Médicos Sem Fronteiras em 2004. Sem dúvia uma das maiores experiências de minha vida, que contarei mais em breve.

No final de 2005 regressei ao Brasil e desde então trabalho na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), mais precisamente na Faculdade de Educação Fisica, onde desempenho atividades de ensino (graduação e pós-graduação), pesquisa e extensão nas áreas da ginástica e do circo. Nesta instituição temos vários projetos de pesquisa em andamento coordenados pelo Grupo de Pesquisa das Artes Circenses (CIRCUS http://www.unicamp.br/fef/grupos/circus/index.htm), diversos projetos de extensão abertos a comunidade (http://www.fef.unicamp.br/re-ic/), além de um ambicioso projeto de levar circo para escolas de educação infantil chamado Circo na Escola. Temos ainda publicado uma série de artigos e livros sobre a temética circo que podem ser consultados aqui: http://www.unicamp.br/fef/grupos/circus/publicacoes.htm.

Atualmente venho apresentando individualmente (ou em parcerias com algumas companhias como a Corpo Mágico), pois é uma forma que aprendi a trabalhar que melhor funciona na atualidade por não depender de outros e permitir certa liberdade de improviso artístico. Com isso criei o personagem Mark Mark Show com o qual venho trabalhando alguns números (espetáculos de pequeno formato para festivais e eventos), entre eles:

– Protp (2003-2009), espetáculo no qual se misturam as técnicas da acrobacia e da perna-de-pau, e que foi apresentado em 22 ocasiões em diversos países e cidades brasileiras.

Meu pequeno Circo (2005-atualidade) espetáculo de diabolô, acrobacias e um pouco de diversão cômica/mágica, para todos os públicos, apresentado mais de 90 vezes também em diversos países e cidades brasileiras.

Escola de Circo Rogelio Rivel, Barcelona, 2004
Escola de Circo Rogelio Rivel, Barcelona, 2004
Escola de Circo La Tarumba 09 - Lima Perú
Escola de Circo La Tarumba 09 – Lima Perú

Outra atividade que tenho enorme prazer em realizar são oficinas e cursos de formação em pedagogia das atividades circenses. Nestes encontros com todo tipo de público tenho aprendido muito e visto como o circo vem penetrando diferentes lugares e como ele se manifesta em diferentes regiões e países. Nestes últimos 10 anos foram centenas de oficinas e cursos, com consequencias diversas, como a parceria com a Escola Pernambucana de Circo durante 3 oportunidades que culminou no suporte técnico para o espetáculo Ilusão (2009-2010).

Continua…

Since my childhood I was Facinas the challenges of the man with the physical and natural laws. All feats where a person actually or apparently break the laws of mortal life left me very excited. Perhaps why resolvi Artistic Gymnastics practice for many years and I also moved both the circus shows.

However, my life has never been a culture circus, that quality has changed dramatically since 1999 with the help of some friend of UNICAMP, particularly Rafael Madureira and John

With these people began to practice stilt and slowly got me interested in the expanding world of the circus and my almost non-existent crop for this part of the artistic world.

After seeing many videos, read quite realized that I could really do something about the world of the circus and that this may be an alternative or another chance, to follow with my great illusion of life: being an artist. When I was a dreamer and now back to more than ever.

So, same as in other opportunities, I began dedicarme much, and thanks to my ability to perform complex tasks with the body quickly learned to walk and perform some tricks with the stilt, tasks to quickly match my basic acrobatics and that was starting my circus training.

Brincando de malabares (leg)
Brincando de malabares (leg)

In this moment of my life I have already cited the friends start to the group Echasse, name meaning Perna de Pau in France, which in a few months made several presentations by the interior of Sao Paulo (Brazil) and immediately followed the Group Gymnastics Unicamp (GGU) for a brief tour of Argentina and Chile. The following year I had to leave to go to Spain Echasse develop my doctoral project.

When I arrived in Spain I met a great juggler (Xavier de Blas) and slowly began to train together in INEFC Lleida. In long, a few months after me and Xavi who had also left a company of Barcelona in this circus of a casting call from a company that Cremallera just been founded in Arbeca (Lleida – Spain) fruit of the division of a company before.

Since May 2000 I acted for the Theater Cremallera and other Spanish companies and free-lance with an average of 50 shows per year, of course while developing my academic research and teaching. Some of the shows and companies that work can be seen in Curriculum.

Also for my life within the world of circus in addition to spectacles, the last 3 years I have developed many techniques for the Circus of courses, especially malabares, stilt, acrobatics in different places (Brazil, Spain, France) and for different public (school teachers, artists in training, and the general public). Some of the documents that were prepared for these courses are available in session Documents

My latest adventures as a teacher of circus techniques, particularly in acrobatics, has been in Rogeli Rivel Circus School (Escola de Circo de Barcelona) (pictured below) which often substitute teachers who hold this type both in regular courses as intensive.Desde mi infancia me Facinas los desafíos del hombre con el físico y las leyes naturales. Todas las hazañas que una persona real o aparentemente, romper las leyes de la vida mortal me dejó muy emocionado. Tal vez la razón por la práctica de Gimnasia Artística resolvi durante muchos años y también he movido tanto el circo.

Sin embargo, mi vida nunca ha sido una cultura de circo, que la calidad ha cambiado drásticamente desde 1999 con la ayuda de algún amigo de la UNICAMP, especialmente Rafael Madureira y John

Con estas personas comenzó a practicar zanco y lentamente me interesa en la expansión del mundo del circo y mi casi no existe cultivo de esta parte del mundo artístico.

Después de ver muchos videos, leer bastante me di cuenta de que realmente podría hacer algo sobre el mundo del circo y que esta puede ser una alternativa u otra posibilidad, de seguir con mi gran ilusión de la vida: ser artista. Cuando yo era un soñador y ahora de nuevo a más que nunca.

Así que, igual que en otras oportunidades, empecé dedicarme mucho, y gracias a mi capacidad para realizar tareas complejas con el cuerpo rápidamente aprendió a caminar y realizar algunos trucos con los zancos, las tareas de mi partido rápidamente acrobacias básicas y que estaba empezando mi entrenamiento circense.

En este momento de mi vida ya he citado los amigos comienzan a Echasse el grupo, el nombre significa Perna de Pau en Francia, que en pocos meses hicieron varias presentaciones por el interior de Sao Paulo (Brasil) y el inmediatamente posterior a la del Grupo de Gimnasia Unicamp (GGU) para una breve gira por Argentina y Chile. Al año siguiente tuve que salir para ir a España Echasse desarrollar mi proyecto de doctorado.

Cuando llegué a España me encontré con un gran malabarista (Xavier de Blas) y lentamente comenzó a entrenar juntos en el INEFC Lleida. En tiempo, unos meses después de mí y Xavi que también se había marchado una empresa de Barcelona en este circo de una fundición llamada de una empresa que acaba de Cremallera fundada en Arbeca (Lleida – España), fruto de la división de una empresa antes.

Desde mayo de 2000 que actuó para el Teatro Cremallera y otras empresas españolas y free-lance con un promedio de 50 espectáculos por año, mientras que, por supuesto, el desarrollo de mi investigación académica y la enseñanza. Algunos de los espectáculos y las empresas que el trabajo puede ser visto en Currículum.

También para mi vida en el mundo del circo, además de espectáculos, los 3 últimos años he desarrollado muchas técnicas para el Circo de los cursos, especialmente malabares, zancos, acrobacias en diferentes lugares (Brasil, España, Francia) y para diferentes públicos (maestros, artistas en formación, y el público en general). Algunos de los documentos que se prepararon para estos cursos están disponibles en documentos de sesión

Mi última aventura como profesor de técnicas de circo, en particular en la acrobacia, ha sido en Escuela de Circo Rogeli Rivel (Escuela de Circo de Barcelona) (foto abajo) que, a menudo, maestros suplentes que estén en posesión de este tipo, tanto en cursos regulares como intensivos.


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *